Antes do apito inicial, elas já fazem história

O ano de 2020 terá muitas páginas nos livros daqui em diante, mas se engana quem pensa que será apenas sobre a pandemia de Covid-19 que escreverão a nossa história.

Foto: Fábio Xavier.

No ano passado, 2019, o palco da decisão do Campeonato Paulista entre Corinthians e São Paulo foi a Arena Corinthians, levando mais de 28 mil pessoas. Isso influenciou uma grande campanha em Minas para que a final do Campeonato Mineiro ocorresse também em um grande estádio. “São Paulo fez, Minas também pode! Queremos #PalcoDeGigantes” foi o slogan utilizado por jornalistas, blogs e torcedores do Atlético, América, Ipatinga e Cruzeiro. A Federação Mineira de Futebol, porém, não cumpriu a promessa feita no lançamento do estadual feminino e a final ocorreu no SESC Venda Nova. Na época, a FMF informou que a decisão foi tomada em função de questões financeiras.

A pandemia causada pelo novo coronavírus deixou os torcedores fora dos estádios desde março deste ano, mas não diminuiu nossa paixão, tampouco a luta pelo futebol feminino. O desenvolvimento da modalidade depende do apoio e investimento de torcida e patrocinadores, mas também das federações e clubes. Para o Campeonato Mineiro de 2020, a FMF exigiu que os clubes arcassem com os custos dos protocolos de saúde exigidos pelo momento, além dos custos com os quadros de arbitragem e profissionalização (registro do clube junto a federação). Por outro lado, não havia contrapartidas. Para saber mais, clique aqui.

Com os torcedores de fora e as arquibancadas vazias, entretanto, os custos para segurança e manutenção do estádio são reduzidos. Assim, em uma ação conjunta entre FMF e Mineirão, viabilizou-se que o clássico da final deste ano ocorra no Gigante da Pampulha.

Foto: Mineirão/Divulgação.

Amanhã será, então, um dia histórico para o futebol feminino de Minas Gerais. Antes mesmo do apito inicial da partida, as nossas Vingadoras já serão pioneiras na história do Galo. O clássico contra o Cruzeiro, às 11 horas da manhã deste sábado, acontecerá em um palco de gigantes. Pela primeira vez, a final do Campeonato Mineiro acontecerá no Mineirão, bem como será transmitida em TV aberta para todo o país, através da TV Cultura. A Rede Minas também cobrirá o jogo, com transmissão na televisão e através de seu site e aplicativo. O confronto também poderá ser assistido no site FutebolMineiro.TV.

O futebol de mulheres avança e já era hora de a sociedade avançar junto. Nesta temporada, o clube já havia inovado ao fazer uma linha de uniformes exclusiva para o time feminino e colocá-la a venda para a torcida. Agora, com o grande duelo da final acontecendo no Mineirão e sendo transmitido em TV aberta, fica mais evidente como é preciso a atuação conjunta para o crescimento da modalidade.

Assim, nós vamos em busca do 11° título de campeãs mineiras. Mesmo entre muitos desmanches da modalidade ao longo da história do clube, o Atlético é o maior vencedor do estado.

Foto: Time campeão mineiro de 2011 – Acervo pessoal Amanda Moura.

Já vencemos 6 edições do Campeonato Mineiro organizadas pela FMF. Em 1983, a competição aconteceu pela primeira vez e foram as atleticanas que levantaram o troféu. A federação voltou a realizar regularmente o campeonato apenas em 2005, quando ficamos em terceiro lugar. Em 2006 já voltamos a vencer, ganhando os dois jogos da final contra o Tupinambás. Também fomos campeãs de 2009 a 2012, quando dominamos o futebol feminino de Minas Gerais e formamos grandes jogadoras, como Aline Milene e Raquel Fernandes.

Ainda que sem o apoio da federação, 9 edições do Campeonato Mineiro aconteceram durante os anos de 1984 e 2001. Nessa época, fomos campeãs em 1984, 1985, 1999 e 2000. Infelizmente, pouquíssimos registros foram feitos e há pouco material disponível para pesquisa. A história das mulheres no futebol brasileiro ainda carece muito de fontes e frequentemente depende referências orais (entrevistas) para levantamento de informações. Até mesmo sobre os campeonatos organizados pela federação e as equipes mais recentes que tivemos no clube ainda faltam dados, inclusive para somar ao Centro Atleticano de Memória.

Foto: Time campeão mineiro de 2012 – Acervo pessoal Aline Milene.

Em novos tempos, desta vez, teremos esta final transmitida e registrada em rede nacional. Nesta nova fase do futebol feminino atleticano, é a segunda vez que disputamos a competição e vamos com tudo para o clássico! As vingadoras terão que vencer a partida para levantar o troféu e o empate levará a disputa para os pênaltis. A vantagem do mando de campo conquistada pelo Galo ao se classificar em primeiro lugar já não tem o mesmo sentido, principalmente sem a massa atleticana presente para empurrar o time, mas o importante passo dado pelo futebol de mulheres em Minas Gerais é a maior vitória dessa decisão.

VAMOS, GALO! VAMOS, VINGADORAS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s