Final inédita!

ESTAMOS NA FINAL DO BRASILEIRO A2. Sabe aquela notícia que dá gosto? É essa. As Vingadoras entraram em campo na manhã deste sábado, no Sesc Venda Nova, para encarar o Cresspom pela segunda vez na semifinal. O jogo em si não foi bom, faltou emoção e nenhuma equipe balançou as redes. Mas o que importa é a classificação.

Foto: Fabio Xavier/Onze Minas

Como o Galo venceu a partida de ida, as Vingadoras são as primeiras a se garantirem na finalíssima de 2021. Agora enfrentamos o Red Bull Bragantino na final. O dia começou cedo, às 10:30 a bola rolou para mais uma decisão. Depois de garantir o acesso a A1 de 2022, o time está focado no título e, para isso, precisava passar pelo Cresspom.

E vamos parar aqui para falar do time. Que belo avanço teve o projeto Galo Futebol Feminino. Estamos vendo em 2021 uma equipe competitiva, unida e focada. Jamais desprezaremos as atletas que por aqui passaram em 2019 e 2020, todas tem um espaço especial na nossa história e em nossos corações. O que estou me referindo é a equipe em si. Vimos, ao longo dos jogos, alternâncias de protagonismos, atletas jovens assumindo responsabilidades, e uma forma de jogar do técnico Hoffmann Túlio muito bem assimilada pelas atletas.

Voltando ao jogo… Hoje deixou a desejar. Pode ser que seja pelo costume da emoção exagerada que o Clube Atlético Mineiro proporciona pra gente cotidianamente. Não estamos acostumados com vitórias fáceis sobre o River em Libertadores Masculinas, assim como também não estamos acostumados a chegar onde chegamos no feminino, mas que bom que tudo isso está acontecendo! Se na primeira partida as Vingadoras conseguiram a vantagem por 1 a 0, hoje a equipe se propôs mais a administrar a vantagem.

O time começou com algumas mudanças no ataque. Cinthia e Bruna Marques começaram no banco, dando espaço para Nadine e Soraya. Infelizmente, Nadine se machucou nos primeiros minutos, mas ainda ficou em campo até os 38 minutos, quando Cinthia entrou em seu lugar. Soraya foi uma peça importante no jogo. Com boa movimentação, ela se destacou nas oportunidades do ataque, que foram poucas, por sinal.

O jogo começou com o Cresspom pressionando, já que precisava da vitória. Amanda trabalhou logo no começo. Enquanto isso, as Vingadoras tentavam controlar o jogo, trabalhando a bola com paciência e buscando espaços para alternativas mais certeiras. Mesmo assim, o Galo conseguiu sair para o intervalo com mais finalizações. O primeiro tempo acaba bem disputado, mas com alguma superioridade atleticana.

Foto: Fábio Xavier/Onze Minas

Para a segunda etapa, o Cresspom voltou com muito gás e sede de vitória. Criou chances perigosas, mas as Vingadoras conseguiram segurar e se recuperar, respondendo a altura. As duas goleiras trabalharam, mas com o tempo passando, o Cresspom começou a se descontrolar emocionalmente, enquanto o Galo mantinha a inteligência emocional – ou frieza, como queiram – e seguiam respeitando a proposta de jogo de Hoffmann: bola trabalhada desde a defesa para achar espaços sem necessidade de afobar, já que tínhamos o placar a nosso favor. A arbitragem decretou 6 minutos de acréscimos enquanto a gente já implorava pelo fim. Um gol do Cresspom levaria a disputa para as penalidades.

Mas não teve jeito. É Galo na final! O apito final liberou o banco de reservas a entrar em campo para comemorar a conquista. No vestiário a festa de sempre das atletas, comissão técnica e diretoria.

O Cresspom se despede do Brasileiro A2 com a classificação para a elite do nacional do ano que vem. Fez uma ótima campanha em 2021. Suas únicas derrotas foram justamente para o Atlético. Ambas por 1 a 0 e no Abadião, uma na fase de grupos e a outra na primeira partida da semifinal.

As Vingadoras chegam à final invictas. Foram oito vitórias e três empates. Além disso, nossa defesa segue firme com apenas 3 gols sofridos, enquanto o ataque balançou as redes 21 vezes nesses 11 jogos!

Nossas adversárias para a decisão serão Red Bull Bragantino. Os jogos da final estão previstos para os dias 28/08 e 05/09, sendo o segundo jogo em Belo Horizonte, sendo que o Atlético demonstrou interesse em jogar no Independência.

O Galo jogou com:

Amanda, Leila, Cotrim, Flávia Gil, Ilana, Marta (Bruna), Dayana, Aninha (Pissaia), Soraya, Iara (Guedes) e Nadine (Cinthia)

Foto: Cristiane Mattos/Staff Images woman/CBF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s